sexta-feira, 20 de março de 2009

O visitante "noturno"


Alguém está ao teu lado

é um cigano que doou-se ao vento

está calado e finge ser um sereno canto

mas no fundo vem ser

uma indecifrácel esfinge.


Alguém que bate à tua porta

não tem quadros na parede na casa de onde vem

não há memórias imediatas palpáveis

parece entendê-lo

mas seus olhos vão além.


Esse cara que te prende pela cintura

beija entre teus seios

mas até agora só te disse "sou eu"

ao mesmo tempo que te quer

não tem como te levar embora

da torre onde estás.


Não é um cavaleiro andante

suas armas ferem teu coração

seus caminhos não enxergas

estão perdidos no tempo

ele se doa ao canto

te cobre inteira com o manto

te seduzindo

com sua paixão.

Um comentário:

Simone Aver disse...

Cavaleiros andantes são passagens... Deixarão rastros? Abraços