segunda-feira, 16 de março de 2009

Moda de Sangue -Jerônimo Jardim e Ivaldo Roque




Foto do prédio onde nasceu Elis Regina Vila do IAPI Porto Alegre..


Uma frase de um poema de Simone Aver "Numa rua Qualquer" lembrou essa música


e lembrou-me de Elis.




Quando te prendo


na cadeia dos abraços
e te torturo e te sufoco
entre meus braços

E te fuzilo
com os olhos do desejo
e mordendo
no gosto do meu beijo

Quando te arranho
te lanho de delícia
vertendo sangue
do teu corpo de malícia

Quando te xingo
com palavras obscenas
como jurasse
as juras mais serenas

Quando me vingo
dos males que me fazes
com frases de maldade
e veneno

Sinto meu amor
que o amor é isso
essas coisas
muito fora de juízo

Um comentário:

Simone Aver disse...

Meu nome, de braços dados com o de Elis... UAU! Não mereço, absolutamente. EXAGEROOO! E essa canção é perfeita. Linda lembrança. Abraços