terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Segredo

Era impossível esperar.
Aquela paixão fremente
nada podia ser mais urgente
não podia mais esperar.
Fiz plantão à sua frente
desfiz o discurso
que perdera a validade
esqueci a minha vaidade
mas talvez na verdade
falei demais
não soube escutar.

Agora minha mudez
contará minhas memórias
as que permitiria...serem guardadas
sob sete chaves...segredo total.
Não sei se os cantos da sala
estarão esperando a poeira do passado.
Não sei se ainda valerá a pena
se não está tarde para ter dignidade.
Mas será segredo
o nosso enredo
em meu arremedo
cometi perjúrio
agora quero calar.

2 comentários:

Sonhadora disse...

Meu querido Ricardo
Lindissimo poema, a tua poesia cada dia é mais bela e profunda.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

filipe2143 disse...

Esse texto é uma transcrição da minha alma, nos últimos tempos...