sábado, 10 de abril de 2010

Cave canem.


De repente a razão some
as vozes se alteram
nada parece ter sentido.
Tudo que se fez não deveria ter sido feito
o que se disse
deveria permanecer escondido no silêncio.
Nada parece ser lógico
gritos, ofensas...ameaças.
Arrependimento..não desarma meus punhos
não alivia minha visão
nem o arrepio da violência.
E nada disso valeu a pena.
Nada vale a dor na cabeça
o corpo tenso e o coração disparado.
Tudo que fiz de nada adiantou....serviu
para perceber o quanto ainda sou uma fera
o quanto minhas garras exalam odor de sangue
que ainda sou
humano.

Um comentário:

Sonhadora disse...

Meu querido Ricardo
Lindo poema...deitas a dor e a raiva para fora...isso realmente faz-nos humanos.

Beijinhos
Sonhadora