sábado, 29 de dezembro de 2012

Biruta

Sou uma palavra ao vento
desarticulada sem controle, desafeta.
Inquieta e mambembe....
Sem a tua pele em branco
para o meu descanso
porque és longínqua e
jazes sobre um córrego seco
perdido das chuvas de outono..

Palavra:
Que me  leve desastrada para os confins do continente
e dessa viagem rompa-se o tempo
desfaça-se a luz,
que a Terra seja só terra
a cobrir rastros de mim
por fim...
que eu caia sobre a cal
do papel brando-branco
e escreva-me...assim:

Te quero!

Um comentário:

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido Ricardo

Que neste ano de 2013 que agora se inicia possamos com uma palavra de apoio e fraternidade fazer que o mundo seja melhor e que a esperança de realizar todos os sonhos seja presente sempre nos nossos corações...que a paz o amor e a felicidade seja o alvorecer de um novo tempo de amor e fraternidade.

FELIZ ANO NOVO
Um beijinho com carinho
Sonhadora