quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Quero comer a Jennifer Lopez

Tenho tempo ainda.
Quanto? Não sei, mas tenho.
E do tempo que tenho, farei o melhor, o pior já fiz.
Não vivi a plenitude do tempo que eu tinha.
Me desfiz em queixas e autopiedade. Desperdicei a minha vida.
A vida que havia pela frente...ficou para trás
Meus olhos brilharavam ante uma felicidade que eu não quis.
A melhor parte do dia
o doce mais doce
a fruta mais saborosa
a mulher mais bonita
a praia mais quente
a água mais pura
o melhor beijo
o maior sonho, tudo.
Tudo,
tudo, tudo e tudo deixei para depois,
guardei para o outro Natal,
para a outra Páscoa,
no próximo carnaval,
para o outro aniversário, afinal eu tinha uma
vida inteira pela frente.
Deixei para amanhã.
O amanhã chegou e eu não vivi.
No tempo que me resta quero fazer o que não fiz,
porque não quis.

A Jennifer?
Ah! É tão somente uma metáfora.
E bota metáfora nisso...

2 comentários:

Simone Aver disse...

Deliciosas são as metáforas. Talvez delas eu tenha feito os ladrilhos do meu caminho. E o sal da minha vida: sabor. Metáforas deixam tudo mais colorido, principalmente quando tudo parece meio que só cinza... um tom apenas, não as muitas nuances desse mesmo cinza, que isso já seria uma espécie de colorido... hummmmm... hoje estou prolixa... Melhor lixar as arestas e permitir que o sol queime esse resto de inverno. Metáfora? O que seria da vida sem ela? Eu terei o Brad Pitt!!!!!!!!!!!Abraço

Cynthia Lopes disse...

rsrsrsrs... A-DO-REI!
Um grande, enorme beijo, que acabe esta minha saudade, Cynthia